Comece o consórcio residencial com o dinheiro do aluguel

Saiba como fazer o planejamento para conquistar seu imóvel próprio

Otimizar os recursos financeiros é muito importante para aumentar o patrimônio. Por isso, usar a parcela do aluguel no consórcio residencial tem sido uma alternativa muito interessante para aqueles que desejam adquirir a casa própria.

Recentemente, uma pesquisa feita pela Startup Quinto Andar, em parceria com o Datafolha, mostrou que aproximadamente 27% dos brasileiros vivem em imóveis alugados.

O estudo trouxe outros dados que são muito interessantes: os jovens de 21 anos a 24 anos sonham em ter a casa própria.

Ou seja, o desejo de ter um apartamento para morar ou uma casa para viver sem ter que pagar aluguel ainda está muito presente na nossa cultura e, mais importante do que isso, faz parte dos objetivos pessoais de quase toda as gerações.

Porém, sabemos que os passos de construção de patrimônio requerem planejamento financeiro e tomadas de decisões para que o dinheiro seja utilizado da maneira mais inteligente, apresentando o melhor rendimento possível dentro de um período.

Por exemplo: se você vai pagar R$ 1 mil de aluguel por 5 anos, totalizando R$ 60 mil durante este período (descontando as correções), não é mais interessante usar este dinheiro para investir em um consórcio de imóveis e comprar a casa própria?

De fato, a lógica mostra que é mais viável investir em um imóvel próprio do que pagar aluguel por longos períodos.

Para quem deseja ter uma casa própria, usar o valor do aluguel para pagar um consórcio é uma excelente alternativa para conquistar este objetivo com mais planejamento e economia.

Como comprar uma casa própria com o valor do aluguel

Você pode estar pensando: “se vou usar o dinheiro do aluguel para pagar o consórcio, onde vou morar?”.

Sem dúvidas, usar o dinheiro do aluguel para comprar uma casa própria através do consórcio residencial requer um planejamento financeiro e uma reorganização da vida, pelo menos por um período.

Neste caso, seria interessante aumentar um pouco sua margem para investir no consórcio de imóveis para sair do aluguel e, ao mesmo tempo, reduzir seu custo de moradia por um momento.

Veja este caso: se você diminuir o seu custo com moradia para R$ 700,00 e economizar R$ 700,00 para investir em uma casa própria através do consórcio, em poucos anos você se livra definitivamente do aluguel.

Para tanto, basta um pouco de planejamento financeiro e alguns ajustes na rotina, sempre mantendo o foco em sair do aluguel.

Lembrando que um pouco de sacrifício momentâneo vale à pena, especialmente para aqueles que desejam encontrar uma forma de sair do aluguel.

Implicações do aluguel de casa ou apartamento

Além dos gastos com o valor do aluguel de casa ou apartamento, quem mora em um imóvel que não é próprio precisa lidar com alguns custos extras.

Estes valores gastos de forma adicional podem ser revertidos em um investimento na casa própria, como em uma reserva financeira para dar um lance no consórcio.

No aluguel de apartamento, o inquilino fica responsável pelo valor do pagamento da taxa de condomínio.

Já na locação de uma casa, os gastos com manutenção, como limpeza de jardim, também ficam para o inquilino.

Ao colocar na ponta do lápis todos estes gastos, começa a ficar ainda mais interessante pensar em uma estratégia para sair do aluguel através do consórcio.

Além disso, caso não tenha um fiador (uma pessoa com imóvel próprio quitado e que ficará responsável por pagar seu aluguel caso haja algum imprevisto), o inquilino poderá pagar para a imobiliária um adiantamento/seguro fiança.

Este, costuma ter o valor de 3 aluguéis, dinheiro que pode ser revertido para criar uma reserva para dar um lance em um consórcio residencial, por exemplo.

Outra desvantagem do aluguel é o aumento repentino de preços devido à lei de oferta e procura.

Em algumas cidades é normal perceber o crescimento na procura por imóveis para alugar com o passar dos anos. Isso faz com que casas e apartamentos se tornem ainda mais inacessíveis para locação.

Vale ressaltar que, caso o inquilino precise deixar o imóvel alugado antes de 1 ano no local, a maioria dos contratos apresenta multa.

Então, basta ir somando todos os custos e pensando que, se fossem direcionados para o consórcio de imóveis, você poderia ter um patrimônio mais rápido do que pensa!

Vantagens do aluguel

Já sabemos que o consórcio de imóveis é uma excelente opção para aqueles que sonham em conquistar a “casa própria”, termo mais popular para pessoas que querem ter uma casa ou apartamento para sair do aluguel.

Porém, temos que destacar as vantagens do aluguel, principalmente para quem não precisa ter um imóvel próprio. Veja as principais:

  • Trocar de casa ou apartamento para plantas maiores ou menores, conforme sua necessidade;
  • Ter flexibilidade para mudar de cidade, caso seja necessário por causa de sua profissão;
  • Rescisão de contrato com facilidade, principalmente após 1 ano de locação;
  • Gastos com reforma, manutenção estrutural ou instalações elétricas ficam sob responsabilidade do proprietário;
  • Entre outros benefícios.

Na prática, o aluguel acaba sendo uma boa solução temporária para muitas pessoas.

A sugestão é que seja feito um planejamento do valor do aluguel e por quanto tempo você deseja viver em um imóvel alugado, para separar um valor mensal para o seu consórcio de imóveis.

Caso não faça este planejamento, a tendência é que você se torne um dependente do aluguel por um período indeterminado, e isso pode gerar um arrependimento no futuro.

Como o tempo passa depressa e ficamos envolvidos com nossas tarefas do dia a dia, como estudo, trabalho e família, em 3 ou 5 anos você perceberá que poderia ter um apartamento ou casa no seu nome, para chamar de seu, se tivesse se programado um pouco.

Vantagens do consórcio para sair do aluguel

Aqueles que desejam sair do aluguel e ter uma casa própria acabam escolhendo o consórcio de imóveis por diversos motivos, mas o principal é porque o consórcio residencial não tem juros.

Os juros bancários se tornam um verdadeiro impeditivo para muita gente que não quer pagar parcelas altas por 30 anos, por exemplo.

No financiamento de imóveis, o cliente pode chegar a pagar um apartamento ou uma casa a mais de juros para o banco. É um enorme desperdício de dinheiro!

Este valor desperdiçado em juros bancários poderia ser direcionado para outros objetivos de vida, como uma faculdade, viagem, consórcio de veículos ou mesmo mobiliar a casa própria.

A Porto Seguro tem o consórcio de imóveis com créditos a partir de R$ 70 mil.

O consórcio residencial Porto tem opções de planos com parcelas reduzidas até a contemplação, excelente alternativa para quem pretende substituir parte do aluguel para ter um imóvel próprio.

Os clientes também podem usar o FGTS no consórcio, seguindo as regras da Caixa Econômica Federal. Assim, é possível acelerar a contemplação com lances.

Porto Vale Consórcio

Se faz parte do seu objetivo de vida ter uma casa própria ou um apartamento no seu nome, mas você mora de aluguel e precisa de uma orientação para fazer todas as contas e colocar o plano em prática, peça um atendimento consultivo da Porto Vale Consórcio.

A Porto Vale é a maior revendedora de consórcios Porto Seguro do Brasil, tem uma equipe de suporte ao cliente completa, que ajuda a fazer todo o passo a passo para que você tome a decisão mais interessante para ter seu imóvel, pensando em curto, médio e longo prazo.

A empresa adota um modo de operação diferenciado, voltado para ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos e objetivos de vida por meio do consórcio, pois sabe como é importante evitar pagar juros bancários. Fale com a equipe da empresa agora mesmo!

Existem regras para ter mais de um consórcio ao mesmo tempo?

Você sabia que é possível ter mais de um consórcio ao mesmo tempo? O consórcio de imóveis e carro é o combo perfeito. Veja as regras!

Conheça as normas e recomendações para o caso

Os consórcios são uma das formas mais tradicionais, econômicas e seguras de ter acesso aos recursos necessários para a aquisição de um bem ou serviço. Por isso o crescente interesse em ter mais de um consórcio simultaneamente.

Este setor tem registrado altas no número de interessados, motivados, principalmente, pelas vantagens da modalidade e pelas dificuldades de acesso que outros serviços de crédito oferecem, como os financiamentos, por exemplo.

Diante dos inúmeros benefícios do consórcio, algumas pessoas acabam desejando contratar mais de uma cota ou mais de um tipo de consórcio ao mesmo tempo.

Entretanto, é importante reforçar que tal participação tem suas restrições, e as regras para contratar dois ou mais consórcios ao mesmo tempo podem variar de administradora para administradora.

Afinal, ingressar em um grupo de consórcio é um compromisso de médio a longo prazo. Dependendo do bem almejado, o investimento precisa ser planejado com responsabilidade, para que seja possível cumprir o compromisso financeiro de pagar as parcelas em dia.

Como um grupo de consórcio funciona?

Os grupos de consórcio funcionam como coletivos nos quais um número predeterminado de pessoas se reúne para conquistar um patrimônio, como um imóvel, um carro e uma moto; ou um serviço, como a instalação de painéis de energia solar, por exemplo.

Depois de ingressar em um grupo, os integrantes passam a pagar uma parcela correspondente ao valor do serviço ou bem que desejam todos os meses, por um prazo máximo estipulado antes da criação do grupo.

No caso do consórcio de imóveis, por exemplo, é comum que as parcelas cheguem a 200 meses, de acordo com o valor do bem. Já para um consórcio de veículos, outra categoria muito procurada, o prazo máximo geralmente gira em torno dos 80 meses.

Os recursos captados durante o tempo de existência do grupo são gerenciados pela administradora, uma empresa especializada em organizar e gerenciar consórcios.

Ela é responsável por realizar sorteios e contemplações por lance todos os meses. Nas assembleias, um ou mais participantes são contemplados com o crédito necessário para a aquisição do bem ou serviço de seu interesse.

Também é responsabilidade da administradora cobrar as mensalidades, aplicar o dinheiro arrecadado, gerir as cotas de participação, entre outras tarefas.

Para que o trabalho seja regularizado, é preciso que estas instituições estejam devidamente credenciadas junto ao Banco Central do Brasil e à ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio.

Quais são os principais tipos de consórcio?

Existem diversos tipos de consórcio, que podem variar de acordo com o bem ou serviço a ser adquirido, o valor das parcelas, o prazo de pagamento e outras condições específicas. Entre os consórcios mais populares, podemos destacar:

Consórcio Imobiliário

Uma das principais escolhas para quem está em busca de realizar o sonho da casa própria, o consórcio de imóveis é excelente para quem deseja aplicar seu dinheiro no setor imobiliário.

Existem diferentes grupos presentes no mercado, com valores de crédito e prazos distintos.

No consórcio de imóveis da Porto Vale Consórcio, por exemplo, os consorciados podem efetuar o pagamento das parcelas de seu grupo em até 200 meses.

A empresa também oferece diferentes grupos para garantir que uma maior variedade de perfis de clientes possa ser contemplada.

Existem grupos dedicados àqueles que pretendem comprar um imóvel, realizar uma reforma e até para quem deseja adquirir um terreno e construir um imóvel do zero, seja como residência ou com propósitos comerciais.

As contemplações são realizadas mensalmente por meio de sorteio ou lances. Aqui, vale destacar um diferencial dessa categoria de consórcio: a possibilidade de usar o dinheiro do FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, para ser contemplado mais rápido.

Consórcio de automóveis

Com o valor dos veículos 0km nas alturas, comprar um automóvel novo é algo que deve ser feito com planejamento.

Por isso, o consórcio de veículos é uma opção tão procurada por quem deseja trocar de carro ou comprar seu primeiro automóvel.

Para que esta iniciativa seja aproveitada ao máximo, é preciso contar com grupos de consórcio que ofereçam variedade no catálogo de veículos trabalhados. 

É o caso da Porto Vale Consórcio, que oferece inúmeras opções de automóveis 0km e seminovos, para que cada consorciado possa encontrar o modelo mais adequado para suas necessidades.

Nesta modalidade de consórcio, os valores da carta de crédito geralmente variam de R$ 25 mil a R$ 125 mil. O prazo de duração dos grupos também costuma ser bastante variado, com planos de 50, 72 e 80 meses.

Consórcio Empresarial

Outra categoria em ascensão, o grupo de consórcio empresarial é uma modalidade de investimento dedicada a pessoas jurídicas, ou seja, empresas que desejem aumentar os bens de seus empreendimentos sem comprometer o capital de giro do negócio.

Uma das maiores vantagens desta modalidade é o fato de que este tipo de consórcio pode ser contratado com vários objetivos, desde a construção de um imóvel para fins comerciais até a compra de equipamentos e maquinários para o desenvolvimento de uma atividade produtiva.

Com o consórcio empresarial, especialmente aqueles oferecidos por empresas responsáveis como o grupo Porto, os empresários podem aproveitar as vantagens de um investimento seguro e estratégico, sem ter que lidar com a alta taxa de juros que costuma ser cobrada em linhas de crédito convencionais.

É possível contratar dois consórcios ao mesmo tempo?

Em geral, é permitido participar de vários consórcios ao mesmo tempo, desde que as parcelas dos dois ou mais grupos não ultrapassem uma porcentagem predeterminada da renda mensal do participante.

Essa porcentagem pode variar de acordo com a administradora do consórcio e o tipo de bem que está sendo adquirido, mas, geralmente, fica em torno de 30% da renda mensal.

Na Porto Vale Consórcio, por exemplo, contratar dois ou mais consórcios ao mesmo tempo é uma possibilidade, desde que o cliente seja aprovado na avaliação de crédito.

A gerente Monica Borges explica que tudo começa a partir da análise do perfil do cliente, para que seja possível oferecer a melhor proposta dentro do tipo de perfil diagnosticado.

“A aquisição de mais de uma cota é usual dependendo do valor do crédito solicitado, ou até mesmo como forma de investimento para diversificar os valores, podendo ser feito um consórcio de imóvel e um de automóvel, por exemplo”, explica a especialista.

Seguindo a regra dos 30% da renda, imagine uma pessoa que ganha R$ 3.000 por mês. Para que sua saúde financeira não seja comprometida, a soma das prestações dos grupos de consórcio que integra não deve passar dos R$ 900 (30% de R$ 3.000).

O que diz a lei sobre adquirir dois ou mais consórcios?

De acordo com a lei nº 11.795, conhecida como Lei dos Consórcios, não há nenhuma restrição para que uma mesma pessoa possua mais de uma cota de consórcio, cabendo às administradoras determinarem suas regulamentações internas para gerenciarem os investimentos.

No que tange à porcentagem citada anteriormente, é importante lembrar que essa também não é uma regra estabelecida por lei, mas sim uma recomendação da maioria dos especialistas do setor.

Além disso, é possível que algumas empresas estabeleçam regras mais rígidas ou mais flexíveis em relação a esse limite.

Portanto, é sempre recomendável verificar todos os detalhes do contrato com a administradora com calma, antes de participar de um segundo grupo de consórcio.

Outro fator importante a ser considerado ao participar de múltiplos consórcios é o prazo de duração dos grupos. Se os mesmos tiverem prazos diferentes, pode ser mais fácil gerenciar o pagamento das parcelas mensais sem que a renda seja comprometida demais.

No entanto, se os prazos de duração dos grupos forem semelhantes, a margem para inadimplências se torna maior, especialmente diante de imprevistos financeiros durante o período.

Além disso, é importante verificar se as administradoras dos consórcios que você pretende participar permitem essa prática, já que nem todas trabalham com a compra de mais uma cota.

Vantagens e desvantagens de possuir mais de um consórcio ao mesmo tempo

Para garantir que possuir mais de um consórcio ao mesmo tempo será, de fato, uma escolha benéfica para você, é importante conhecer as principais vantagens e desvantagens da iniciativa. Confira!

Vantagens de ter mais de um consórcio ao mesmo tempo:

1. Diversificação de investimentos

Ao participar de mais de um consórcio, é possível diversificar seus investimentos em diferentes tipos de bens ou serviços, o que pode reduzir o risco e aumentar as chances de contemplação.

2. Possibilidade de adquirir mais de um bem ou serviço

Participar de mais de um consórcio ao mesmo tempo aumenta as chances de obter mais de uma carta de crédito e, consequentemente, de adquirir mais de um bem ou serviço.

Para quem sonha com o combo casa + carro próprio, por exemplo, a opção pode ser vantajosa.

3. Flexibilidade de pagamento

Como os grupos de consórcio se caracterizam pela variedade, é possível que os integrantes encontrem coletivos com opções flexíveis de pagamento.

Assim, podem aproveitar investimentos direcionados para objetivos diferentes sem comprometer sua saúde financeira, já que poderão encontrar a proposta que mais se ajusta ao seu orçamento.

Desvantagens de possuir mais de um consórcio ao mesmo tempo

1. Comprometimento de renda

Participar de mais de um consórcio pode comprometer uma parcela significativa da renda mensal, o que pode dificultar o pagamento de outras despesas e compromissos financeiros.

Por isso, é essencial que se realize um planejamento adequado antes de considerar esta alternativa. Aqui, ter o suporte de especialistas do segmento faz toda a diferença.

Por isso, dê preferência a empresas que têm boa reputação em relação ao atendimento ao cliente, como a Porto Vale Consórcio.

2. Risco de inadimplência

Quanto maior é o compromisso financeiro, maior é o risco de inadimplência, caso ocorra uma redução na renda ou uma mudança na situação financeira do participante.

Nesse cenário, com a responsabilidade de dois grupos, é muito provável que um deles acabe sendo negligenciado. É por isso que uma avaliação aprofundada do perfil de cada cliente é tão importante.

Assim, é possível ter certeza de que o consorciado conseguirá aproveitar o investimento ao máximo, sem se prejudicar, já que a quebra de contrato pode gerar multas e até a perda da cota de consórcio.

Conheça o consórcio Porto Seguro para contratar mais de uma cota ao mesmo tempo

A Porto Vale Consórcio trabalha com o melhor consórcio do Brasil, o do Grupo Porto Seguro. A empresa oferece uma grande variedade de grupos para consórcio de imóveis, consórcio automotivo, consórcio agro e outros.

Para quem decide aderir a um consórcio, todas as assembleias podem ser acompanhadas por meio do aplicativo da Porto, que pode ser instalado gratuitamente no smartphone. Assim, cada consorciado acompanha as atualizações e informações a respeito de sua cota na palma da mão.

Como se planejar financeiramente para adquirir mais de um consórcio?

Se planejar financeiramente para contratar múltiplos consórcios ao mesmo tempo exige organização, disciplina e uma avaliação cuidadosa da própria renda.

Em primeiro lugar, é preciso que o consorciado saiba como definir seus objetivos com o consórcio. Para tal, é necessário entender onde se deseja chegar financeiramente, estabelecendo metas para o alcance de tais objetivos.

Em seguida é preciso pesquisar as opções disponíveis, comparar as taxas de administração e os prazos de pagamento, para escolher os consórcios que melhor se adaptam ao seu perfil.

Agora que você já conhece as regras sobre ter mais de um consórcio ao mesmo tempo, entre em contato com um dos consultores da Porto Vale Consórcio para conferir as modalidades oferecidas e ter seu perfil avaliado!

Qual tipo de imóvel é ideal para você?  

Está em busca do imóvel ideal para o seu perfil? Saiba o que avaliar durante a busca de uma casa, terreno ou apartamento para comprar!

Aprenda a encontrar o imóvel certo para o seu perfil

Conquistar a casa própria é algo que boa parte da população brasileira deseja, principalmente aquela parcela que se encontra no grupo dos jovens adultos.  

De acordo com uma pesquisa sobre a realidade imobiliária no Brasil, feita pela startup QuintoAndar com o Datafolha, 91% dos brasileiros entre 21 e 24 anos afirmam que ter uma casa própria é um de seus sonhos.  

Diante desta realidade, tanto para aqueles que desejam finalmente comprar sua própria casa quanto para quem quer investir em mais um imóvel, é importante ter um planejamento adequado para realizar a compra com êxito e sem endividamentos.

Para isso, especialistas recomendam que os interessados saibam, em primeiro lugar, como traçar seu próprio perfil, de modo que possam entender que tipos de imóveis atendem às suas necessidades.  

Como escolher um imóvel para comprar?

O primeiro passo para que se possa definir um perfil próprio, é estabelecer quais são as suas principais necessidades.  

No caso de quem mora sozinho, por exemplo, um espaço menor pode ser suficiente, o que talvez lhe permita priorizar outras questões, como localização, presença de um condomínio fechado, facilidades que o espaço oferece e etc. 

Já para aqueles que moram com grandes famílias, ter um espaço amplo o bastante para que todos possam morar confortavelmente deve ser uma das principais prioridades.  

No caso da presença de crianças, animais domésticos e pessoas com mobilidade reduzida, é importante ainda que uma atenção extra seja dada à infraestrutura do imóvel em relação a questões de segurança e acessibilidade.  

Também é essencial que se faça o planejamento financeiro adequado para que seja possível iniciar a empreitada com responsabilidade.   

Para isto, é preciso iniciar um planejamento familiar, avaliando todos os aspectos envolvidos no processo de aquisição do imóvel para além de seu valor de compra, como possíveis reformas, documentação, compras de móveis, decoração, gastos com mudanças, e outros.  

Todos estes fatores variam bastante de acordo com o tipo do imóvel, portanto, é interessante que se construa um planejamento completo desse investimento.  

Principais tipos de imóveis 

Existem três formas principais de se diferenciar um imóvel: por sua finalidade, por seu tamanho e por sua estrutura.  

Por exemplo, uma casa usada apenas como uma residência assumirá um papel social distinto, além de demandar documentações diferentes, daquela mesma estrutura empregada para a operação de um comércio, por exemplo.  

A mesma coisa acontece com propriedades construídas na zona rural. Quando utilizadas para a atividade agrícola ou pecuária, os imóveis passam a ser denominados como rurais. Caso sejam apenas casas de campo, não recebem esta nomenclatura.  

Cabe ainda destacar os diferentes tipos de estrutura de imóveis, como apartamentos, terrenos, casas térreas e outras. 

Como são opções tão distintas, é interessante que o futuro comprador busque por mecanismos que permitam que seu investimento seja direcionado para a modalidade que realmente deseja, como é o caso do consórcio de imóveis.  

Os grupos de consórcio são hoje uma das formas mais vantajosas de se comprar o imóvel ideal, já que não cobram taxa de juros e oferecem planos flexíveis, com parcelas que cabem no bolso de cada interessado, e ainda permitem a chance de uma contemplação rápida.

Na Porto Vale Consórcio, por exemplo, o valor da carta de crédito para o consórcio de imóveis começa a partir dos 70 mil reais, podendo ultrapassar os 500 mil. Assim, os clientes podem explorar uma gama diversa de opções de imóveis. 

De acordo com o gerente da Porto Vale, Marcus Patto, assim que contemplado o cliente já pode ter o imóvel em seu nome. 

“Ao utilizar sua carta de crédito, o imóvel ficará em seu nome e alienado à administradora. A alienação é a garantia da administradora, mas, a partir do momento que você quitar o seu consórcio, a alienação é retirada”, explica. 

Como existem diversos grupos de consórcios imobiliários, cada um voltado para uma categoria diferente, fica muito mais prático para que os consorciados possam atingir seus objetivos de forma segura, econômica e tranquila.  

Conheça algumas das principais categorias de imóveis que você pode conquistar com seu consórcio!

Apartamento

Os consórcios para apartamento são uma das opções mais populares entre pessoas mais jovens, sejam elas solteiras ou casadas. 

Este tipo de imóvel, estruturas verticais onde indivíduos e/ou famílias vivem em residências separadas, tem crescido muito nas grandes cidades do país.   

Cada unidade pode conter 1, 2, 3 ou mais dormitórios, com ou sem suíte, além de banheiro, cozinha e vagas de garagem, apesar de não ser uma obrigatoriedade.  

Os consórcios para essa categoria de imóvel têm valores variados, já que o preço de cada apartamento depende de fatores como número de quartos e vagas na garagem e facilidades oferecidas pelo condomínio, como academia, piscina, parquinho, entre outros. 

Além disso, a localização também cumpre um papel fundamental no preço final do apartamento.   

Sala comercial

As salas comerciais são espaços dedicados ao desenvolvimento de atividades comerciais. 

Estes ambientes podem ser usados para abrir uma loja, uma empresa de prestação de serviços ou outra modalidade de negócio. 

Além disso, podem ser empregados como escritórios, consultórios, e outros segmentos. 

Em geral, as salas comerciais são buscadas por quem tem planos de expandir um negócio ou obter renda por meio do aluguel. 

Estúdio

Os estúdios podem ser encontrados tanto em terrenos planos quanto em construções verticalizadas e se caracterizam pela presença de apenas dois cômodos, um quarto-sala-cozinha e mais um banheiro.  

Por serem menores e consequentemente mais baratos, esta opção se popularizou muito nos últimos anos entre pessoas solteiras, principalmente nas grandes cidades, onde o custo dos imóveis, e de vida, costuma ser bem mais elevado. 

Por esta razão, também costuma ser bastante procurado por quem tem interesse em oferecer residências para alugar para estudantes universitários. 

Quem opta por um consórcio para estúdio deve avaliar a localização do imóvel com atenção, para garantir que o investimento será recompensador. 

Terreno 

Outra opção muito popular entre os consórcios é a modalidade dedicada à compra de um terreno.  

Além de ter um valor mais acessível do que um imóvel pronto, na maioria das vezes, adquirir um terreno permite que o proprietário possa construir sua casa da forma como desejar. 

Este tipo de possibilidade se mostra particularmente interessante para aqueles que desejam explorar novas técnicas de arquitetura e otimizar o aproveitamento do terreno. 

Consórcio para casa na praia 

Modalidade específica para residências no litoral, esta categoria atende aqueles que desejam conseguir uma renda extra com o aluguel da casa durante a alta temporada, quem busca ter uma casa de veraneio para si e sua família e para quem deseja se mudar de fato para o litoral. 

Para que o consórcio em pauta seja vantajoso, é importante que a região na qual a casa está localizada seja avaliada com atenção.

Os interessados devem checar a proximidade do imóvel com o mar e se a residência foi construída em uma zona segura, longe de regiões que ofereçam riscos de deslizamentos ou inundações.  

Como encontrar o imóvel ideal?

Encontrar o imóvel ideal no consórcio é mais fácil do que você imagina, já que o mesmo permite que seus integrantes possam fazer compras à vista, o que oferece um poder de negociação muito maior e garante a possibilidade de descontos no fechamento do negócio. 

Tal vantagem é garantida através do recebimento de uma carta de crédito no valor total referente ao preço do imóvel desejado. 

Esse valor estará sempre atualizado, já que a valorização da carta de crédito acompanha o índice do segmento contratado que, neste caso, é o INCC – o Índice Nacional de Custo da Construção. 

Assim, os consorciados ficam protegidos da desvalorização e podem adquirir seu bem sem complicações. 

Por esta razão, é importante que os consorciados se atentem para escolher um grupo de consórcio que ofereça uma carta de crédito no valor que realmente precisam.  

Existem duas formas de contemplação em um consórcio de imóvel: os sorteios e os lances. Os sorteios ocorrem todos os meses durante as Assembleias, nas quais um ou mais membros sempre serão contemplados, sem que tenham que fazer nada além de cumprir com suas responsabilidades com o grupo. 

Já no caso dos lances, os membros oferecem um valor referente a um adiantamento parcial das parcelas que ainda devem pagar, para que possam ter acesso à carta de crédito.  

Para definir o valor ofertado no lance, é possível que se faça um cálculo a partir da quantidade de parcelas que deseja quitar do consórcio.   

Para que tenha mais chances de sair vitorioso, o mais recomendado é que se acompanhe os valores ofertados ao longo das assembleias para entender qual é o fôlego financeiro dos outros integrantes do grupo.  

Para contar com o apoio de uma organização que já se consolidou no ramo, faça contato com os consultores da Porto Vale Consórcio!